IFRJ Campus – CANP

Histórico do Canp

IMG_9701A história do Campus Nilo Peçanha – Pinheiral do IFRJ se confunde com a própria história de Pinheiral, município em que se localiza, pois o mesmo encontra-se em terras que pertenceram à Fazenda São José do Pinheiro; nesta fazenda foi instalada a “Estação de Pinheiro” e pouco a pouco, ao seu redor, foram surgindo algumas moradias que se transformariam posteriormente no município de Pinheiral.

Por meio do Decreto nº 7622 de 21/10/1909, foi criado pelo Ministério da Agricultura o Posto Zootécnico Federal na sede da fazenda de Pinheiro, para funcionar como instituição de ensino essencialmente prático, que recebia alunos para divulgação de conhecimentos zootécnicos – tal marco torna o campus centenário. O Decreto nº 8366, de 10/11/1910, estabeleceu as normas de funcionamento do Posto Zootécnico Federal de Pinheiro e da escola, a partir de então chamada Escola Média de Agricultura, com a função de ministrar cursos de zootecnia, veterinária e indústria de laticínios.

Com a fusão da Escola de Agricultura anexa ao Posto Zootécnico Federal, da Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária e Escola Média da Bahia em 1916, foi criada a Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, que formou a primeira turma de Médicos Veterinários e em 1918 foi transferida para Niterói.905002

Um Patronato Agrícola funcionou em anexo ao Posto Zootécnico, que oferecia aos “menores desvalidos” os cursos primário e profissional, de acordo com o Decreto nº 13.706 de julho de 1919. Este patronato funcionou até o início dos anos 1930.

O Ensino Agrícola sofreu mudanças significativas após a revolução de 1930, dentre elas as relativas ao ensino primário. Uma das medidas foi a organização de apenas um modelo para o ensino primário agrícola, com a transformação dos patronatos em Aprendizados, chegando a dez o número total, distribuídos em vários estados, dentre eles o Rio de Janeiro. Em 1934 foi criado o Aprendizado Agrícola do Rio de Janeiro, no município de Campos, no Estado do Rio de Janeiro, transferido por meio do Decreto-lei nº 408, de 05/05/1938, para o município de Vassouras, no mesmo estado, e posteriormente pelo Decreto nº 8072, de 30/09/1940, para o quilômetro 47 da Rodovia Rio-São-Paulo.

Pelo Decreto-lei nº 1029 de 06/01/1939, passou a denominar-se Aprendizado Agrícola Nilo Peçanha. Pelo decreto nº 8072, de 09/04/1941, foi transferido para a Vila de Pinheiro, nas instalações da antiga Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária, oferecendo cursos regulares e cursos supletivos de diferentes modalidades sobre Agricultura, Zootecnia e Indústrias Rurais e, como complemento à educação especializada, práticas de trabalho em madeira, ferro e couro.

Em 1947 teve seu nome transformado em Escola Agrícola Nilo Peçanha, oferecendo os cursos de Iniciação Agrícola e Mestria Agrícola. Em 1956 seu nome foi alterado para Escola Agrotécnica Nilo Peçanha. Nos anos de 1958 a 1960 foi oferecido também o Curso de Extensão e Economia Doméstica Rural.

DSCN1428O nome Colégio Agrícola Nilo Peçanha surgiu em 1964, mesmo ano em que o Posto Zootécnico foi transformado em Fazenda Regional de Criação, com a oferta dos cursos ginasial e colegial agrícola. Em 1965 e 1966 foi oferecido o curso técnico de Economia Doméstica Rural.

Em 1967 os órgãos de ensino do Ministério da Agricultura foram transferidos para o Ministério da Educação. Em 1968, o Colégio Agrícola Nilo Peçanha foi transferido para a Universidade Federal Fluminense, contribuindo para a política de interiorização dessa instituição. Em 1971 foi criado o curso Técnico em Agropecuária, que com o tempo passou a utilizar a maior parte da área ocupada pelo Posto Zootécnico de Pinheiro, desativado em 1975.

Originalmente com a missão de oferecer capacitação técnica na área de Agropecuária, em 2002 foi criado o primeiro curso em outra área profissional – o Curso Técnico em Meio Ambiente e, em 2007, foi criado o Curso Técnico em Agroindústria, na modalidade do PROEJA.

Como comentado anteriormente, em fins de 2008 o Colégio Agrícola Nilo Peçanha desvinculou-se da Universidade Federal Fluminense e passou a compor o Instituto Federal do Rio de Janeiro, já como campus. Em 2009, tiveram início os cursos técnicos em Secretariado e em Informática, e ainda os cursos Técnicos em Lazer e em Serviços Públicos, na modalidade de Educação a Distância, dentro do Programa Escola Técnica Aberta do Brasil (E-Tec Brasil). Em 2012, também passou a funcionar o Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio. Em 2010, há o início da oferta do Curso Técnico em Agente Comunitário de Saúde e em 2015 o Curso Técnico em Secretaria Escolar e de Administração.

Em 2012, o Campus Nilo Peçanha – Pinheiral se insere no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC), com turmas de Técnico em Informática e turmas de Pronatec-FIC (Camareira em Meios de Hospedagem e Garçom, e Recepcionista). Também, em 2012, foi ofertado o primeiro curso do Programa Mulheres Mil – Educação, Cidadania e Desenvolvimento Sustentável (Cursos de Salgadeira, Auxiliar de Padaria e Confeitaria, Camareira e Cuidador de Idosos).

Em suma, há mais de 100 anos o campus Nilo Peçanha – Pinheiral do IFRJ oferece educação profissional ao público da região do Vale do Rio Paraíba Sul Fluminense e de outras regiões do Estado do Rio de Janeiro. Com base em seu histórico, o campus ainda apresenta um ambiente bucólico e tranquilo para atividades educacionais, englobando um espaço total de 318 hectares.